Pular para o conteúdo principal

A LINGUAGEM NA PERSPECTIVA DE BAKTHIN


A LINGUAGEM NA PERSPECTIVA DE BAKTHIN: UMA SÍNTESE

O fato de estarmos inseridos em um mundo marcado pela fragmentação, que, por sua vez, nos torna essencialmente monológicos, interpretar a realidade conforme Bakthin nos propõe é bastante complexo.

Segundo Fontana (1993), diante da dificuldade que temos em substituir as abordagens reificadas de interpretação da realidade pela abordagem dialógica proposta por Bakthin, nos deparamos com algumas leituras equivocadas a respeito das suas obras.

Tais interpretações têm conduzido a uma “teoria do diálogo ampliada”, pois destacam apenas o que sua teoria tem de interacionista e intersubjetivista em detrimento dos processos históricos da interação social.

Assim, diante de tal complexidade, delineamos ao longo do presente artigo, o que Bakthin nos fala sobre a linguagem enquanto um fenômeno social da interação verbal. Destacamos em linhas gerais as suas implicações no processo de constituição dos sujeitos.

Dessa forma, iniciamos nossas reflexões a respeito das críticas que Bakthin fez às grandes correntes teóricas da linguística contemporânea: o objetivismo abstrato e o subjetivismo idealista, pois, para o referido autor, ambas as correntes, além de transformar os estudos das ideologias em um estudo da consciência e de suas leis, pelo fato de acreditarem que a ideologia deriva da consciência, também concebem a enunciação monológica como ponto de partida da sua reflexão sobre a língua.

Artigo Completo no Blog Educacional: Leia Aqui

Artigo Completo em pdf: Clique Aqui! 

Texto Publicado em 11/10/2012 e  Atualizado em 16/05/2018
 
Referências
BAKTHIN, Mikhail. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992a.
 _____. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec, 1992b.
 FONTANA, Mônica G. Zoppi. Signo ideológico versus interação comunicativa e social e o ideológico nas teorias da linguagem. Caderno Cedes, Pensamento e linguagem, São Paulo, Papirus/Cedes, n.24.
 FREITAS, Maria Tereza de Assunção. Vygotsky e Bakthin: psicologia e educação – um intertexto. São Paulo: Àtica, 1994.
 SOUZA, Solange Jobim. Infância e linguagem. São Paulo: Papirus, 1994.
 STAM, Robert. Bakthin: da teoria literária à cultura de massa. São Paulo: Ática, 1992. 

 

Você também pode gostar de:

Notícias, E-Artigos, Temas de Palestras, Formação Continuada, Relatos de Experiências... 

Esse é um espaço para reflexões, atualização e aprofundamento teórico prático sobre temáticas educacionais e de áreas afins.

O Programa Educar com Diálogo tem como propósito discutir, refletir e orientar sobre a importância da relação dialógica no contexto familiar, social e escolar.

Aqui você encontra artigos, relatos de experiências, reflexões e notícias sobre o programa educar com diálogo.

Aqui você encontra textos científicos, relatos de experiências e reflexões sobre temáticas educacionais.

Postagens mais visitadas

DETALHANDO A SEQUÊNCIA DIDÁTICA

Este artigo faz parte das reflexões sobre a concepção de Projeto de Estudos, Sequência Didática e Atividades que constam nos artigos que publicamos anteriormentenesse blog.

- Projeto de Estudos: Implicações no Processo de Constituição da ConsciênciaCrítica;
- A Sequência Didática como parte do Projeto de Estudos
- Atividades Significativas: Possibilidades de Experiências Concretas e Reais.

 Sugerimos a leitura dos referidos artigos antes de refletir sobre as questões que apresentamos a seguir.

SITUAÇÃO DE ENSINO APRENDIZAGEM
Ana Maria Louzada
Para que possamos compreender o que significa Situação de Ensino Aprendizagem (SEA), necessário se faz retomarmos e destacarmos o conceito de projeto de estudos, atividade e sequência didática.

Nesse sentido, o projeto de estudos seria a organização macro de uma temática de estudos num processo de interlocução com/entre diferentes áreas do saber. Com base nos objetivos e metas de um projeto de estudos destacam-se as atividades a serem implementadas e que…

A SEQUÊNCIA DIDÁTICA COMO PARTE DO PROJETO DE ESTUDOS

Este artigo é uma continuidade das questões apresentadas em "Projeto de Estudos: Implicações no processo de constituição da consciência crítica".

Refletindo sobre Sequência Didática
Ana Maria Louzada
Na tentativa de demarcar uma nova proposta de organização do trabalho pedagógico, bem como de romper com as proposições ora intituladas de projetos de trabalho e/ou pedagogia de projetos, alguns teóricos vêm indicando a sequência didática, como forma de organização do trabalho a ser realizado no lócus da escola. Nesse sentido concebem o projeto e a sequência didática como propostas diferentes.

Observamos também, proposições de organização do trabalho pedagógico por meio de projetos como sinônimo de sequência didática. Assim, temos nos deparado com propostas ora intituladas de sequência didática, ora de projeto didático, e, ainda em determinadas situações de atividades.

Percebemos ainda, que dependendo das questões abordadas, o foco está na técnica realizada, no passo a passo da sequê…

A IMPORTÂNCIA DA EDUCADORA INFANTIL: Conhecimento, Aprendizagem, Desenvolvimento, Emoção, Afetividade, Sentimento e Interação

Nesse post destacamos as categorias de vivência e afetação, bem como de emoções, afetividade e sentimentos, sempre num processo de análise sobre a relação dessas categorias no contexto das relações pedagógicas, suas implicações nas funções da Educadora Infantil e consequentemente no processo de aprendizagem e desenvolvimento infantil.

Os slides a seguir constituem uma síntese das discussões que realizamos nas palestras e cursos sobre a referida temática.


















BRINCADEIRAS DE CRIANÇAS... COMO É BOM!

Trabalhar com as crianças exige compreendê-las. 

Exige também, reconhecer as suas reais necessidades. 

Necessidades que são próprias do tempo espaço da infância.


Quando a criança tem oportunidade de aprender os conhecimentos por meio de situações lúdicas, ela se envolve mais.
O envolvimento com as situações de brincadeiras as instiga compreender melhor as questões de estudos, além de oportunizar a sua inserção nos debates próprios da sua idade.